Seminário Internacional Gênero e Territórios de Fronteira

De 12 a 14 de setembro de 2017 vai acontecer na UNICAMP o Seminário Internacional Gênero e Territórios de Fronteira, organizado pelo Núcleo de Estudos de Gênero PAGU.

Segundo José Miguel Nieto Olivar, um dos organizadores do evento:

“O objetivo deste seminário permanente é colocar em discussão alguns dos eixos ou elementos principais resultantes do desenvolvimento do projeto “Gênero em territórios de fronteira e transfronteiriços na Amazônia brasileira.” A partir de uma perspectiva antropológica, o projeto buscou articular as categorias de Gênero e Fronteiras (como categorias teóricas e como campos de conhecimento), tendo como recorte empírico de reflexão dois territórios urbanos transfronteiriços na Amazônia: as cidades de Tabatinga e de São Gabriel da Cachoeira, ambas no estado de Amazonas. A pesquisa etnográfica nessas cidades está focada em articulações locais entre gênero – em uma perspectiva relacional e interseccional –, sexualidade, dinheiro e Estado-na-fronteira, dando relevância especial à dimensão performativa, actancial, cotidiana e relacional. Igualmente, com a ideia de espaços e socialidades transfronteiriças, pretendemos dar espaço analítico às evidências da fronteira como um espaço intensamente habitado e como um ponto de vista. Essa conjunção de recortes e abordagens permitiu tensionar algumas constantes dos estudos que cruzam fronteiras e gênero ou Amazônia e gênero. Entre eles, a associação de fronteiras com migrações/mobilidades transnacionais, o fechamento analítico sobre a fronteira como um projeto e um efeito do Estado-nação (masculino), e como um território definido pela reelaboração das identidades nacionais; do mesmo modo, no cruzamento entre Amazônia e fronteira, a persistência de ideias sobre periferia, margem, limite identitário, sobre crime e violência ou sobre vazio, desordem, vulnerabilidade, entre outros. Continuar lendo